terça-feira, 15 de setembro de 2015

Alckmin justifica "caviar" de João Doria

Por Altamiro Borges

Pegou mal nas redes sociais a denúncia de que o governador tucano Geraldo Alckmin bancou R$ 1,5 milhão dos cofres públicos em publicidade nas 'revistas' do empresário-golpista João Doria Jr. - entre elas, na desconhecida "Caviar Lifestyle", ou estilo de vida caviar. A própria Folha, que revelou o fato escandaloso sem maior alarde, já prepara a operação-abafa. Em matéria nesta segunda-feira (14), ela quase pede desculpas pelo incômodo causado ao generoso amigo do PSDB. "A Folha não registrou a posição do governo em reportagem publicada neste domingo por um problema técnico", lamenta.

Para evitar maiores transtornos - e até um justo pedido de abertura de CPI na Assembleia Legislativa -, o "picolé de chuchu" se apressou em justificar a verba milionária em publicidade. Em nota enviada à Folha - que já fez seu mea culpa -, o governador alega que a publicação dos anúncios "foi baseada em critérios técnicos". Afirma, ainda, que a filiação partidária de João Doria, que pertence ao PSDB e é pré-candidato à prefeitura de São Paulo, "não foi, é ou será o critério que condiciona a escolha de veículos da comunicação" para divulgar campanhas publicitários. Pausa para uma baita gargalhada! 

No maior cinismo, que só engana os seguidores otários do tucano, a nota ainda alega que o midiático José Luiz Datena, "historicamente filiado ao PT", também conta com anúncios do governo tucano - o que provaria sua isenção. Ela simplesmente omite que há muito tempo o doentio apresentador da Band é um dos principais detratores do prefeito petista Fernando Haddad. A nota é um tapa na cara dos paulistas, inclusive nos que ainda botam fé no ex-seguidor da seita Opus Dei. Ela também revela a mediocridade da mídia chapa-branca, que agora lamenta "não ter registrado" a explicação.

Com esta nota risível, Geraldo Alckmin e a Folha acham que justificam o "caviar" de João Doria. O empresário-picareta, que no passado liderou o frustrado movimento "Cansei" contra o ex-presidente Lula e que hoje é um entusiasta das marchas golpistas contra Dilma, poderá seguir tranquilamente com seu "estilo de vida caviar" e sua falsa retórica moralista. Parte da grana recebidas em publicidade do Palácio dos Bandeirantes - R$ 501.200,00 da "Caviar Lifestyle" ou R$ 202 mil da revista "Meeting & Negócios" - poderá inclusive ser usada na sua campanha à prefeitura de São Paulo. 

*****

Leia também:







1 comentários:

Sidney Gargano disse...

Esse picolé de chuchu é uma piada mesmo....
O Datena admirador do PT?
Hahahahahaha.....o sujeito só fala mal do PT.
Deve ser da ala do Bicudo.