sábado, 24 de maio de 2014

Caminhada ao STF pede respeito à lei

Do blog de Zé Dirceu:

A próxima 5ª feira (29) é o dia marcado pelos movimentos sociais para realizar a caminhada até o Supremo Tribunal Federal (STF), em protesto contra a decisão do presidente da Corte, ministro Joaquim Barbosa, de proibir o trabalho externo do ex-ministro José Dirceu e por estar revogando autorizações concedidas a outros presos para cumprirem no regime semiaberto as sentenças que lhes foram aplicadas ao final do julgamento da Ação Penal 470.

Para esta caminhada da 5ª feira, a concentração inicial será na Catedral de Brasília, a partir das 14h. Ela é promovida pelo comitê unitário nacional integrado pela CUT , MST, PT e outros partidos e entidades preocupados com o tratamento que o presidente do Supremo vem dando aos presos do AP 470, em especial aos quatro militantes históricos petistas, Delúbio Soares e ex-deputados José Dirceu, José Genoino e João Paulo Cunha.

No caso do ex-ministro José Dirceu, embora legalmente tenha de cumprir a pena em regime semiaberto ele jamais foi liberado um dia da prisão e no último dia 15 completou seis meses, desde que se entregou às autoridades (no dia 15 de novembro pp.), trancado em regime fechado no Complexo da Papuda.

A decisão quanto ao semiaberto para Dirceu foi protelada nesses seis meses sob diversos pretextos e há três semanas o presidente da Corte decidiu vetá-lo. Ao término da caminhada na 5ª feira os manifestantes vão protocolar manifesto dirigido ao STF, assinado por entidades e personalidades, em que é pedido respeito aos direitos dos presos e o simples cumprimento da lei.

1 comentários:

José da Mota Leite Neto disse...

A dor sem fim 4! (de IV)
Comentário no Blog da Cidadania de Eduardo Guimarães na mesma postagem:
“CARTAS DA FILHA E DESENHOS DO NETO DE GENOINO PASSAM POR CENSURA PRÉVIA NA PAPUDA”
Um dado importante que precisa ser registrado.
Eu e minha família devemos e temos gratidão eterna para o Hospital Santa Casa de Misericórdia e todos os seus profissionais pela excelência do tratamento que deram para a minha sobrinha, apesar das dificuldades que a rede de saúde brasileira ainda enfrenta, foi um atendimento técnico de primeiro mundo, e da máxima natureza humanitária brasileira.
Como também somos gratos ao SUS, porque a Santa Casa, médicos, enfermeiros e auxiliares, aceitaram o pagamento de todo o tratamento pelo Sistema Único de Saúde.
Hospital Santa Casa de Misericórdia, SUS e todos que nos confortaram,
Grato.
José da Mota.