terça-feira, 4 de março de 2014

As piores audiências da TV Globo

Por Altamiro Borges

O insuspeito Ibope – que o blogueiro Paulo Henrique Amorim apelidou certeiramente de Globope – trouxe péssimas notícias para a Rede Globo nos últimos dias. Segundo a sua sondagem, o programa Fantástico de domingo (2) registrou a sua pior audiência da história na região metropolitana de São Paulo. “Ele gravou 15 pontos, batendo o recorde negativo anterior, de 15,9, em 27 de outubro. No Carnaval de 2013, o Fantástico marcou 17 pontos.”, informa o sítio especializado “Notícias da TV”, editado por Daniel Castro. Mas esta não foi a única atração da TV Globo a sofrer baixa. Os telejornais e até as novelas estão em declínio. Apesar da queda de audiência, porém, as Organizações Globo continuam abocanhando boa parte dos bilionários recursos em publicidade.

Ainda segundo o sítio “Notícias da TV”, o Carnaval deste ano não deixará saudades aos donos da emissora. “O primeiro dia de desfiles das escolas de samba do Rio de Janeiro deve entrar para a história da Globo como a pior audiência já obtida na transmissão do Carnaval. De acordo com dados preliminares, a Globo teve média de 6,8 pontos na Grande São Paulo e chegou a ficar atrás da Record durante alguns minutos. Se os relatórios consolidados do Ibope confirmarem o desempenho, terá sido o recorde negativo da Globo com Carnaval... No ano passado, a Globo fez 7,6 pontos com o primeiro dia de desfiles do Rio. Em 2012, marcou 8,3. Cada ponto na Grande São Paulo equivale a 65 mil domicílios em 2014”, relata Daniel Castro.

No caso das novelas, o segundo mês do novo dramalhão da emissora, “Em Família”, também foi preocupante. Pesquisa do Ibope de sábado apontou que ela alcançou 31 pontos da Grande São Paulo. É o segundo pior início de novela das nove na história da emissora, superando apenas o mesmo período de “Salve Jorge”, de Glória Perez, que marcou 30,7 pontos no Ibope. A situação mais dramática, porém, parece ser a dos programas de entretenimento da TV Globo. A audiência do “Vídeo Show” despencou depois que passou a ser apresentado por Zeca Camargo, em novembro passado. O programa intercala entrevistas com celebridades e reportagens de bastidores da emissora, mas ainda não convenceu os telespectadores e corre o risco de sofrer drásticas alterações.

Por último, no que se refere aos telejornais, o cenário também não é nada bom para os apresentadores Willian Waack e Christiane Pelajo, do ultradireitista “Jornal da Globo”. Na última quinta-feira (27), ele registrou 6,7 pontos no Ibope, contra 8,8 do SBT. “No confronto, a Globo perdeu para A Praça É Nossa (9,3 a 7,2) e Conexão Repórter, de Roberto Cabrini (7,9 a 5,9)”, descreve o sítio “Notícias da TV”. Mas todas estas sondagens negativas, que se repetem há várias semanas, não devem tirar o sono dos três filhos de Roberto Marinho, que herdaram o império global e figuram na lista de maiores bilionários do Brasil no ranking da revista Forbes divulgado nesta semana. Apesar da seguida queda de audiência, a Rede Globo continua a campeã no riquíssimo mercado publicitário do país.

Segundo reportagem de Mariana Barbosa, na Folha, “o investimento em publicidade no Brasil cresceu 6,81% em 2013, alcançando R$ 47,9 bilhões. Descontada a inflação, o crescimento real foi de 0,85%... Do investimento total do ano passado, R$ 40,26 bilhões foi o faturamento de veículos de comunicação com venda de espaço publicitário. O restante foi o investimento na produção de filmes e peças de campanha. Os números são do Projeto Inter-Meios, relatório auditado pela PricewaterhouseCoopers para o Grupo Meio & Mensagem. O estudo é feito com base em números passados pelos veículos de comunicação, já retirados os descontos nas negociações com as agências” – o famoso Bônus de Volume, uma forma de propina muito utilizada pelos donos da TV Globo.

“A Price audita 80% do mercado (R$ 32,2 bilhões) e, no caso de internet, isso inclui apenas os portais. O faturamento publicitário de Google, Facebook e outras empresas de internet estrangeiras que não divulgam os dados é estimado em R$ 8 bilhões. Considerando os números auditados, a TV continuou ampliando sua participação, encerrando o ano com 66,5% do total dos investimentos em mídia, crescimento de 9,8%. O meio jornal encerrou o ano em segundo lugar, com 10,1% de participação e receita de R$ 3,3 bilhões (queda de 3,8%). Revista ficou com 5,5% (7,6% menos ante 2012). A TV por assinatura ganhou espaço: cresceu 18% e ficou com 4,9% do total investido. Já os portais de internet receberam 4,4% da verba e, pela primeira vez, viram o faturamento encolher (5,6%). O meio rádio obteve 4,1% de participação (alta de 10,5%). O segmento de mídia exterior, com fatia de 3,4%, teve a maior alta percentual: 21,8%”.

*****

Leia também:

- A "guerrilha" da TV Globo por audiência

- Audiência da TV Globo está definhando

- As razões da queda de audiência da Globo

- Globo e os inimigos da democracia

- TV Globo de cara nova!

- Globo: audiência cai, lucro aumenta

- A crise da TV Globo veio para ficar

5 comentários:

Anônimo disse...

A grande preocupação da esquerda brasileira não muda nunca: é sempre os EUA e a Globo. Produzir algo que preste até agora não fizeram, a não ser que alguém considere o Bolsa Família algo que preste, mas ai é questão de ponto de vista. Tem o Mais Médicos que é até válido se não fosse pelos médicos cubanos que foi uma boa medida para injetar uma grana na falida Cuba que tanto veneram. A audiência do seu blog também é uma porcaria se comparado a audiência de outros blogs ou dos portais. Aí, é claro, você vai acusar os portais de pertencerem ao PIG e etc, etc, etc. A América latina que hoje é governada pelo que há de pior acredita piamente que o mundo se curvará a ela e se ajoelhará aos pés do presidente ex-motorista de ônibus ou ao líder de tribo indígena. A esquerda cansa tentando crescer atacando sempre as mesmas coisas quando tudo aquilo que ela defende já ruiu faz tempo. Se ela, a esquerda, tem como exemplos de países aqueles que governa na América Latina nós estamos perdidos: nenhum resiste a meia dúzia de bombas. Vide a guerra das malvinas.
Vou ficar um tempo longe pois vou passar 20 dias de férias em Miami. Pensei em ir a Cuba mas pra ver miséria eu ficava por aqui.
Att

Stalder

Fábio Freitas disse...

Então não dá nem para dizer que, apesar de perder audiência a GLOBO continua levando a maior parte do bolo publicitário, que a direita berra em defesa de um ícone seu.

Benedito Ap. da Silva (Benê) disse...

Ao Stalder (?) uma boa viagem.De coxinhas desse tipo é bom mesmo que fique distante.

BONDeblog S. O. disse...

Sr. Miro, bom dia.

Postei matéria em meu blog sobre o pior carnaval que a Rede Globo já passou. Esse de 2014 com baixíssima audiência e fiasco da Fátima Bernardes na avenida, a Globo quer esquecer logo, felizmente, para ela, já estamos na quarta-feira de cinzas. Se tiver um tempo, passe no 007BONDeblog e d~e uma lida.

Quanto ao comentário do sr Stalder, existem misérias e misérias. A do sr. Stalder, não parece ser a miséria de falta de recursos financeiros.

O pior dos miseráveis é aquele que louva e se curva perante os que lhe impõe a miséria.

Os EUA com sua política militar-econômica-invasiva-assassina- é, em grande parte, responsável pela miséria no mundo. Mas, o sr. Stalder faz LOAS a isso, e vai até MIAMI, e anuncia isso como se fosse grande coisa.

Um abraço

Juliano Carvalho disse...

Realmente, a globo usa seus colaboradores e depois descarta como se fosse um lixo.

Nunca deu valor aos seus profissionais, quantos atores e artistas da globo ficaram passando necessidade.

Só que ela esqueceu que um dia aparece empresas que dão valor.

Fique sabendo Globo que o lixo e melhor que a sua emissora, pois ele tem como reciclar.

Agora a Globo não. Esta colhendo o que plantou.