domingo, 16 de fevereiro de 2014

Direto ao assunto: Nêumanne dançou!

Por Altamiro Borges

Na semana passada, o jornalista José Nêumanne Pinto, que sempre concluía os seus comentários asquerosos com o bordão “direto ao assunto”, foi demitido pelo SBT. A emissora de Silvio Santos justificou a dispensa dele e de outros dois colunistas com o argumento de que pretende “restringir a parte opinativa” de seus telejornais – o que deve ter preocupado a âncora Rachel Sheherazade, nova musa da direita nativa, que adora “opinar sobre tudo”. Magoado, o valentão agora posa de vítima de perseguição política e atira para todos os lados. Inimigo jurado do chamado “lulismo”, Nêumanne Pinto acusa o diretor de jornalismo do SBT, Marcelo Parada, de ter “notórias ligações societárias com Rui Falcão”, presidente do PT.

Além da demissão, os ataques histéricos do jornalista ainda podem lhe render alguns processos judiciais. Segundo Daniel Castro, do sítio Notícias da TV, Marcelo Parada negou “com veemência” as acusações do ex-funcionário. “Nunca tive nenhuma relação societária com Rui Falcão. Nunca. Não sei de onde o Nêumanne tirou essa história. Desafio qualquer um a provar qualquer relação societária minha com Rui Falcão. Nunca fui sócio e nunca prestei serviços para Rui Falcão”, afirmou o diretor do SBT. Esta reação, porém, não deve conter os ataques do franco atirador, famoso pelos comentários e artigos sempre ácidos e levianos contra os seus adversários.

Em artigo publicado no sítio Observatório da Imprensa nesta sexta-feira (14), Nêumanne Pinto tinha sido mais comedido na explicação para sua sumária demissão. Mesmo discordando, ele escreveu que ela havia ocorrido por motivos técnicos. “Parada me comunicou que um tal ‘comitê de programação’ da emissora havia decidido extirpar a opinião dos telejornais da casa em nome do primado da notícia”. Para ele, isto representaria um retrocesso no SBT. “Não me sinto vítima de nenhum tipo de retaliação nem mártir do jornalismo opinativo na TV. Infelizmente, sou apenas o representante de uma espécie em extinção: a do jornalista que tem opinião e por isso, goza de credibilidade”.

É certo que ele já destilava seu veneno no artigo. Não falava nas “ligações societárias” de Marcelo Parada, mas alfinetava que “não é secreta para ninguém a sua notória parceria com o presidente do PT, que não deve ser um admirador muito fanático da independência absoluta que sempre tive no SBT”. Ele também aproveitou para especular sobre “a generosidade com que a cúpula petista tratou o momentoso episódio da falência do Banco Panamericano, empresa do grupo Sílvio Santos”. Mas Nêumanne Pinto ainda não estava tão furioso e preferiu descartar as fofocas. “Ainda que saiba que meus comentários não agradam a cúpula do PT, não acredito que minha saída se deva a pressão sobre o companheiro diretor”.

Agora, porém, o egocêntrico jornalista resolveu engrossar. Na carta enviada a amigos e publicada no sítio Notícias da TV, ele jura que foi vítima de perseguição. Afirma que Ricardo Melo, ex-chefe de redação – que deixou o SBT por discordar da demissão de uma funcionária com problemas de saúde – “vetou comentário crítico contra Dilma Rousseff porque ouviu a palavra 'merda', quando eu havia dito 'meta'” e que há muito sabotava sua presença no telejornal. Usa o termo “ligações societárias” para atacar Marcela Parada e conclui: “O ano eleitoral começa com a demissão de um crítico contumaz de Dilma Rousseff, favoritíssima à reeleição, mas ainda assim temerosa de que ela não ocorra”. Seja lá qual for o motivo da demissão e indo “direto ao assunto”: Nêumanne dançou!

*****

Leia também:

- Sheherazade provoca Silvio Santos

- Jô Soares entrevista Nêumanne Pinto

- Lancellotti: "Nossa imprensa é prostituta"

- Saudades de 1964: a nova direita na mídia

- A direita sai do armário

7 comentários:

JONAS SILVA disse...

Nêumane morre de inveja de Lula. Faz-me lembrar o não menos asqueroso Luiz Carlos Prates.
http://platodocerrado.blogspot.com.br/2013/12/jose-neumanne-pinto-me-faz-lembrar-do.html

Anônimo disse...

Um chato prepotente a menos na tv!Vá de retro!

Anônimo disse...

Espero que essa figura nefasta re-
colha-se à sua insignificância.

Unknown disse...

Jornalista de opinião que por coincidência é a do patrão.
Jornalista de opinião que por coincidência é a da classe-média radical contra os interesses dos mais pobres.
Logo mais ele encontra na televisão um outro patrão que terá, por coincidência, a sua mesma opinião.

Anônimo disse...

O nosso eterno Presidente Lula já devia ter metido um processo neste pulha há muito tempo,por conta daquele livro horroroso que escreveu.Já foi tarde...

Gilson Raslan disse...

Vou direto ao assunto: por que esse pústula não fez essas acusações antes de tomar um pé na bunda?

Unknown disse...

......Ele pensa mesmo que tem credibilidade? Ainda bem que reconhece que está em extinção.