quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Às ruas contra o fator previdenciário

Do sítio da CTB:

Com o tema “O Brasil Contra o Fator!”, as centrais sindicais realizarão uma grande manifestação conjunta, no dia 12 de novembro, pela retomada das negociações acerca do fator previdenciário.

Reunidos na manhã desta terça-feira (29), na sede da CTB, os representantes das centrais definiram a realização de uma caminhada, em São Paulo, com concentração na Praça da Sé, a partir das 10h, que seguirá rumo ao prédio da Superintendência Regional do INSS, localizado no viaduto Santa Ifigênia.

A monarquia bolivariana do Reino Unido

Por Eduardo Guimarães, no Blog da Cidadania:

A decisão da Corte Suprema de Justiça da Argentina de que é “constitucional” a Lei de Serviços de Comunicação Audiovisual, a dita “Ley de Medios” (ou “Lei da Mídia”), aprovada em 2009 pelo congresso argentino, gerou uma avalanche de críticas na imprensa escrita e eletrônica brasileira, assustada com a sensação de que vai se tornando inviável que a imprensa de qualquer nação democrática queira pairar acima da sociedade e das leis.

Jornada de junho e os avós das ruas

Por Izaías Almada, no Blog da Boitempo:

Há alguns anos era comum se ouvir de alguns especialistas sobre coisa nenhuma aqui no Brasil que política e futebol não se misturavam. Que nos digam as ditaduras brasileiras e argentinas dos anos 60 e 70, para ficar em dois exemplos próximos e emblemáticos…

SP e Rio: quem aposta na violência

Por Antonio Martins, no sítio Outras Palavras:

I.

Uma espiral de fatos graves e estranhos está se sucedendo em São Paulo desde sexta-feira (25/10), quando mascarados agrediram, num ato de violência gratuita, um coronel da Polícia Militar. Comandantes da PM emitiram declarações como se fossem o governo do Estado. Quase duzentas pessoas foram presas de maneira arbitrária e, ao que tudo indica, a esmo. Um jovem de 17 anos foi assassinado domingo pela polícia em ação torpe, provavelmente com intuito de provocar reações de revolta. Ontem (28/10), caminhões e ônibus apareceram em chamas na rodovia Fernão Dias, em horário propício a exposição nos noticiários de maior audiência – sem que apareçam indícios de quem os incendiou.

Bolsa Família e o oportunismo do PSDB

Por José Antonio Lima, na revista CartaCapital:

Na quarta-feira 30, dia em que o Bolsa Família completou dez anos, o senador Aécio Neves (MG), presidente nacional do PSDB, divulgou um projeto de lei inusitado. O tucano deseja tornar permanente o programa que, por anos, atacaram. A mudança de posição chama a atenção, mas não é uma surpresa completa. Ela vem sendo construída por meio de declarações há algum tempo, mas agora toma a forma de um ato político, cujo objetivo é tentar remodelar a imagem do PSDB às vésperas das eleições de 2014.

Bolsa Família e as mudanças no Brasil

Por Luis Nassif, no Jornal GGN:

Uma grande nação, justa e forte, se faz pela capacidade de inclusão - dos miseráveis à alimentação básica; dos pobres ao consumo; dos pequenos, ao mercado; das minorias, ao seu direito de viver diferente; dos pequenos empresários, à oportunidade para desenvolver seus negócios.

IPTU e a justiça social em SP

Por Ricardo Kotscho, no blog Balaio da Kotscho:

Depois de tudo o que li e ouvi sobre a nova tabela do IPTU, que prevê reajustes de até 20% para residências e 35% para imóveis comerciais e industriais em 2014, recebi às 11h26 desta quinta-feira o comentário do leitor Cláudio Freire, reproduzido abaixo, com a defesa do prefeito Fernando Haddad, a partir de informações que desconhecia, e certamente são úteis para todos os cidadãos contribuintes deste blog.

A sociedade e a cultura do egoísmo

Por Frei Betto, no sítio da Adital:

É bem conhecida a Parábola do Bom Samaritano (Lucas 10, 25-37), provavelmente baseada em um fato real. Um homem descia de Jerusalém a Jericó. No caminho, foi assaltado, espoliado, surrado, e deixado à beira da estrada. Um sacerdote por ali passou e não o socorreu. A mesma atitude de indiferença teve o levita, um religioso. Porém, um samaritano –os habitantes da Samaria eram execrados pelos da Judeia–, ao avistar a vítima do assalto, interrompeu sua viagem e cobriu o homem de cuidados.

quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Lula desmente agiotas da Folha

Por Altamiro Borges

A Folha desta quarta-feira publicou mais uma notinha sacana: “O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva articula nos bastidores para que o Senado vote o projeto de Francisco Dornelles (PP-RJ) de autonomia do Banco Central. Lula conversou sobre isso com o senador. O petista também falou com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) – que, na semana passada, surpreendeu o governo ao defender a proposta. Lula acha que a votação seria uma forma de debelar a desconfiança do mercado em relação ao governo Dilma Rousseff”. Poucas horas depois, a assessoria de Lula desmentiu a futrica: “Lamentavelmente, hoje (30), a coluna Painel, do jornal Folha de S.Paulo, colocou em minha boca coisas que eu não disse e informações que não correspondem à verdade”.

De Grandis, PEC 37 e o papel de bobo

Por Paulo Moreira Leite, em seu blog:

A descoberta de que o inquérito sobre a Alstom foi parcialmente interrompido, na Suíça, porque o procurador Rodrigo de Grandis não atendeu a uma solicitação das autoridades daquele país é um fato que merece um minuto de reflexão.

A explicação de Grandis é bisonha. Ele não teria dado sequencia ao pedido das autoridades suíças, feito em fevereiro de 2011, porque a solicitação ficou guardada na gaveta errada – e nunca mais pensou no assunto.

Bolsa Família e os gastadores de gente

Por Saul Leblon, no sítio Carta Maior:

"Aos olhos das nossas classes dominantes, antigas e modernas, o povo é o que há de mais réles. Seu destino e suas aspirações não lhes interessa, porque o povo, a gente comum, os trabalhadores, são tidos como uma mera força de trabalho - um carvão humano- a ser desgastada na produção. É preciso ter coragem de ver este fato porque só a partir dele, podemos romper nossa condenação ao atraso e à pobreza, decorrentes de um subdesenvolvimento de caráter autoperpetuante ..." (Darcy Ribeiro;1986).

Em janeiro de 2003, quando o programa Fome Zero foi lançado como primeiro ato do primeiro dia útil do governo Lula, havia um clima de terceiro turno no país.

Lula e a falta de memória de Marina

Por Fernando Brito, no blog Tijolaço:

Agora há pouco a Folha publicou algumas declarações de Lula que baixam a bola da fase “Marina Leitão” que a candidata do partido… – ah, sim, do PSB – vem assumindo em suas entrevistas, nas quais diz que ela vai defender “as conquistas de FHC e de Lula”.

Lula disse que Marina precisa parar de “aceitar com facilidade” lições que estaria tomando na área de economia – uma referência aos velhos tucanos André Lara Rezende e Eduardo Gianetti, o homem da rolha vacum – e parar de dizer que o governo Fernando Henrique Cardoso (1995-2002) deu ao país a estabilidade econômica.”

A pressão pelo Marco Civil da Internet

Por Deborah Moreira, no sítio Vermelho:

Militantes da internet livre realizaram, na terça-feira (29), em Brasília, uma vigília pela aprovação do projeto de lei original do Marco Civil da Internet. No início da tarde, eles posaram em frente ao Congresso Nacional com tarjas pretas na boca para chamar a atenção sobre a limitação de navegação e censura na rede pretendida pelas operadoras de telefonia e pela Rede Globo. O PL tem caráter de urgência e, por isso, trancou a pauta da Câmara ontem. Sua votação só está marcada para terça (5).

Que a coragem de Cristina inspire Dilma

Por Paulo Nogueira, no blog Diário do Centro do Mundo:

Há uma enorme torcida na mídia brasileira contra o governo de Cristina Kirchner. Colunistas brasileiros festejaram “o fim de seu ciclo” na Argentina depois dos resultados das eleições legislativas de domingo.

Mas como mostrou hoje a charge do jornal argentino Página 12: que “derrota” peculiar é aquela em que o governo mantém a maioria no Congresso. Pois foi isso o que aconteceu na Argentina.

As falácias de Geraldo Alckmin

Por José Dirceu, em seu blog:

E o governador Geraldo Alckmin (PSDB), hein? Ele e sua pequena demagogia. Descumpriu a promessa de determinar regime de urgência para que a Assembleia Legislativa votasse a extinção de uma secretaria de Estado, a de Desenvolvimento Metropolitano, que ele anunciou como medida de contenção de despesas no auge das manifestações públicas de rua.

Mídia prega privatizações em Honduras

Por Leonardo Severo, de Puerto Cortés, Honduras:

Às vésperas do processo eleitoral que elegerá no dia 24 de novembro o futuro presidente de Honduras, os 128 deputados ao Congresso e as 298 administrações municipais, o governo de Porfírio Lobo usa e abusa dos grandes conglomerados de comunicação para acelerar a desnacionalização da economia. Aplicando o receituário ditado pelo FMI e pelo Banco Mundial, os neoliberais estruturaram uma empresa, a Comissão da Aliança Pública e Privada (Coalianza), para gerir a “concessão” de rodovias, portos e aeroportos – entre outros valiosos bens - aos estrangeiros.

A Ley de Medios é constitucional

Por Helena Martins, no Observatório do Direito à Comunicação:

Após décadas de lutas e quatro anos de batalhas judiciais, hoje, a Suprema Corte da Argentina colocou um ponto final na disputa que adiava a aplicação integral da chamada Ley de Medios, ao declarar constitucionais quatro artigos da lei – 41, 45, 48 e 161 – que vinham sendo questionados pelo setor empresarial.

Lula apoia Marco Civil da Internet

Por Renato Rovai, em seu blog:

A luta pela aprovação do Marco Civil da Internet ganhou um forte aliado. Ontem, o presidente Lula estava no Congresso, onde foi homenageado por ter participado da elaboração do texto da Constituição de 1988. Lula foi abordado por uma ativista com um cartaz em defesa do Marco Civil e, segundo sua assessoria, fez questão de tirar uma foto.

Um brinde à Cristina Kirchner!

Por Miguel do Rosário, no blog O Cafezinho:

A vitória da democracia argentina, com a aprovação da Ley dos Medios pela suprema corte, se reflete em todo o continente, onde grupos privados de mídia, fortalecidos à sombra de ditaduras e com apoio do imperialismo, tornaram-se a principal força política de oposição aos governos progressistas da região.

À beira de um ataque de nervos em SP

Por Luciano Martins Costa, no Observatório de Imprensa:

A Folha de S. Paulo, cujos títulos costumam ser mais afirmativos e enfáticos que os de seus concorrentes entre os jornais de circulação nacional, sai com um texto cauteloso na primeira página, em sua edição de quarta-feira (30/10). “Facção criminosa é suspeita de atuar em protesto em SP”, diz a manchete do jornal paulista.

Solidariedade ao povo do Equador


Enviado por Beto Almeida:

Durante anos, de 1964 a 1992, a petroleira estadunidense Texaco explorou petróleo no Equador, principalmente em sua região amazônica, detentora da maior biodiversidade do planeta.

A Texaco derramou pelo menos 71 milhões de litros de resíduos de petróleo e 64 milhões de litros de petróleo bruto em cerca de 2 milhões de hectares da Amazônica Equatoriana. Este desastre ambiental é 85 vezes maior que o vazamento causado pela British Petroleun (BP) no Golfo do México e 18 vezes maior que o vazamento causado pela Exxon Valdez no Alasca.

Quando não dá mais para calar

Por Sônia Corrêa, em seu blog:

Já escrevi, um milhão de vezes, que sou contra a depredação de patrimônio público, em protestos e manifestações sociais.

Entretanto, não sou nenhuma purista. O fato é que o povo das periferias cansou de assistir calado, cego e surdo os abusos cometidos historicamente por policiais racistas contra jovens pobres e negros.

Soberania e Marco Civil da Internet

Por Jandira Feghali, no Jornal do Brasil:
A proximidade de votarmos o Marco Civil da Internet nos faz tomar uma decisão: ou colocamos o Brasil na vanguarda das garantias para a gestão de nosso potencial tecnológico ou sucumbimos a interesses mesquinhos do capital.

Ley de Medios enquadra Globo argentina

Por Paulo Henrique Amorim, no blog Conversa Afiada:

A Suprema Corte argentina reconheceu nessa terça-feira (29) a constitucionalidade de 4 artigos que eram contestados na Ley de Medios, aprovada pelo Congresso em 2009.

Sobre o assunto, Paulo Henrique Amorim entrevistou, por telefone, o professor Laurindo Lalo Leal Filho, da ECA-USP.

Ley de Medios apavora a Globo

Por Altamiro Borges

A Suprema Corte da Argentina declarou nesta terça-feira (29) a constitucionalidade de quatro artigos da “Ley de Medios” que eram contestados pelo Grupo Clarín. Com esta decisão histórica, o governo de Cristina Kirchner poderá finalmente prosseguir com a aplicação integral da nova legislação, considerada uma das mais avançadas do mundo no processo de democratização da comunicação. A decisão representa um duríssimo golpe nos monopólios midiáticos não apenas na vizinha Argentina. Tanto que a TV Globo dedicou vários minutos do seu Jornal Nacional para atacar a nova lei.

terça-feira, 29 de outubro de 2013

Fator previdenciário: hora da decisão

Por Altamiro Borges

No dia 12 de novembro as centrais sindicais realizarão um protesto unitário em São Paulo pelo imediato fim do fator previdenciário – medida imposta pelo ex-presidente FHC que penaliza milhões de aposentados e pensionistas no país. O governo Dilma Rousseff havia se comprometido a dar uma resposta até final de outubro à demanda trabalhista, mas até hoje não tomou nenhuma atitude. Diante desta enrolação, CUT, Força Sindical, CTB, UGT e Nova Central decidiram organizar a ação conjunta, que prevê paralisações parciais e manifestações de rua na capital paulista.

“O príncipe da privataria” em Manaus

Do blog Pressão Popular:

O polêmico livro “O Príncipe da Privataria”, do jornalista Palmério Dória, será lançado em Manaus no dia 06 novembro. Além do lançamento, o autor fará uma palestra sobre a preparação do livro e o Brasil dos anos 1990, governado sob a lógica do desmantelamento nacional pelas mãos de Fernando Henrique Cardoso. O evento será realizado no Hotel Taj Mahal, a partir das 18h30 (horário local).

Outros Amarildos serão assassinados

Por Antônio Mello, em seu blog:

Pela rotina cruel da execução do pedreiro Amarildo (publicada aqui em Confirmado: PMs de UPP da Rocinha sequestraram, torturaram e mataram Amarildo), ficou claro que o procedimento adotado pelos policiais da UPP não foi fruto do acaso, mas de uma prática talvez corriqueira. Não é de uma hora para a outra que se decide pegar um cidadão, torturá-lo e causar sua morte - intencionalmente ou não.

A privatização avança no Paraguai

Por Mariana Serafini, de Ciudad Del Este:

A lei de Aliança Público Privada, proposta pelo presidente Horácio Cartes, foi aprovada pelo senado paraguaio na noite de segunda-feira (28) com 30 votos a favor e 15 contra. Mais de cem mil pessoas foram às ruas no Paraguai tentar impedir a aprovação da lei que amplia as políticas neoliberais implantadas no país.

Comunicação como direito fundamental

Por Venício A. de Lima, no Observatório da Imprensa:

Inúmeras têm sido as dificuldades enfrentadas pelos que lutam pela liberdade de expressão ao longo dos anos. Talvez a maior delas seja encontrar uma maneira simples e clara, capaz de traduzir para a linguagem comum, as diversas maneiras pelas quais o direito à comunicação diz respeito e afeta diretamente o cotidiano de cada um de nós.

Dois anos de Cristina: o que serão?

Por Emir Sader, no sítio Carta Maior:

“Veinta años no es nada”, cantam Gardel e Le Pera em Volver. Dois anos, quanto serão?

A Frente para a Vitória, dos partidos que apoiam a Cristina, conseguiu reter maioria – ainda que apertada, em alianças – na Câmara e no Senado. Mas isso bastará para dar uma virada no quadro politico apresentado pelas eleições parlamentares desta semana até a presidencial de 2015?

A qualidade salvará a mídia impressa

Da revista CartaCapital:

O jornalista Mino Carta, diretor de redação deCartaCapital, afirmou nesta segunda-feira 28, durante a entrega do prêmio As Empresas Mais Admiradas no Brasil, que “há uma precipitação na análise sobre o destino sombrio da mídia impressa, a começar pelos jornais diários”. Segundo o jornalista, a avalanche de informações proporcionadas pela internet tornou difícil a vida dos jornais. Para ele, no entanto, a salvação está na “capacidade de analisar os fatos de uma maneira crível, inteligente, profunda e sem a pretensão de impor as ideias próprias a quem as lê”.

Dilma e a violência na periferia

Por Fernando Brito, no blog Tijolaço:

Ao oferecer, hoje, pelo Twitter, sua solidariedade à família do jovem Douglas Rodrigues, de 17 anos, morto por um policial militar no domingo em São Paulo, Dilma Rousseff tocou num dos pontos mais horrendos da violência no país.

“Assim como Douglas, milhares de outros jovens negros da periferia são vitimas cotidianas da violência. A violência contra a periferia é a manifestação mais forte da desigualdade no Brasil”, disse a Presidenta.

Sobre rottweilers e certos polemistas

http://ajusticeiradeesquerda.blogspot.com.br/
Por Paulo Nogueira, no blog Diário do Centro do Mundo:

E então vamos a mais uma rodada de clichês de certos polemistas. O objetivo aqui é ajudar o leitor a entender o que está por trás das polêmicas. Nomes não serão citados, uma vez mais, para continuar com um dos maiores clichês deles – não identificar o adversário.

Mas sigamos.

Neutralidade da rede: questão central

Por José Dirceu, em seu blog:

Adiada para a próxima semana na Câmara, a votação do Marco Civil da Internet vive de novo um impasse. A questão central ainda é a neutralidade da rede – um ponto imprescindível na proposta. Sem a neutralidade, como já dissemos aqui, o marco civil perde sua essência.

PEC do trabalho escravo é sabotada

Por Altamiro Borges

Por pressão da bancada ruralista, a Proposta de Emenda Constitucional 438, também conhecida como PEC do Trabalho Escravo, corre o sério risco de ser totalmente desfigurada no Senado nos próximos dias. Aprovado em maio de 2012 na Câmara dos Deputados, o texto autorizava a desapropriação de imóveis rurais e urbanos que exploram trabalhadores em situação análoga à escravidão. Mas os senadores vinculados ao arcaico latifúndio e ao “moderno” agronegócio querem alterar os seus dispositivos, “abrandando” a sua redação e restringindo a ação dos auditores fiscais do trabalho.

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

O dia D da internet livre

Por Pedro Ekman, na revista CartaCapital:

Se olharmos para a história, vamos perceber que a forma como se estruturam os meios de comunicação é decisiva para a organização da sociedade. Com a invenção da imprensa, a bíblia passou a ser divulgada massivamente e logo veio a reforma protestante. Os reis trataram rapidamente de estabelecer o monopólio do direito de imprimir e a conquista da liberdade de imprensa (liberdade de todos imprimirem) foi fundamental para uma sociedade que não mais a aceitava governantes com poderes absolutos.

A direita, os pitbulls, a Secom e 2014

Por Luiz Carlos Azenha, no blog Viomundo:

A Folha de S. Paulo é o jornal do marketing. Pretende esconder sua crescente irrelevância atrás de opiniões “selvagens”.

Opinionismo custa relativamente pouco em relação a reportagens investigativas aprofundadas e realmente esclarecedoras.

Queremos a nossa internet livre!

Do sítio do Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação (FNDC):

Em luta pela democratização da comunicação e pela liberdade de expressão, o Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação (FNDC) vem a público divulgar seu apoio à aprovação da proposta original do Marco Civil da Internet (PL 2126/11), com a garantia dos direitos à liberdade de expressão, privacidade e neutralidade de rede. O projeto poderá ser votado nesta terça (29) na Câmara dos Deputados, data a partir da qual trancará a pauta de votações da casa.

Teoria e prática da violência

Por Luciano Martins Costa, no Observatório da Imprensa:

A agressão ao chefe do Comando de Policiamento da Área Metropolitana de São Paulo, coronel PM Reynaldo Simões Rossi, ocorrida na sexta-feira (25/10), detonou uma série de reações registradas pela imprensa no fim de semana, e abre um leque de debates que vão da condenação aos grupos conhecidos como Black Blocs até lucubrações de um sociólogo francês, que visita a cidade.

Propinoduto: mistério e impunidade

http://pigimprensagolpista.blogspot.com.br/
Por Ricardo Kotscho, no blog Balaio do Kotscho:

Quem escreve é Elio Gaspari numa pequena nota publicada em sua coluna de domingo na Folha, sob o título "Alstom":

"Ou o tucanato paulista tem uma estratégia capaz de causar inveja ao comissariado petista que pretende livrar seus caciques das penitenciárias pelo mensalão, ou está numa tática suicida, jogando o escândalo do propinoduto denunciado pela Siemens para dentro da campanha eleitoral do ano que vem. Pelas provas, depoimentos e cifras, esse caso ultrapassa, de longe, o mensalão. Ali não há o domínio do fato, o que há são fatos dominantes".

A guerra do Marco Civil da Internet

Do sítio Vermelho:

Na terça-feira (29), o Congresso Nacional amanhecerá com a pauta trancada, podendo votar apenas o projeto do Marco Civil da Internet que está em urgência constitucional. Após dois anos tramitando na Câmara dos Deputados, há cerca de 45 dias a presidência da República apontou regime de urgência, cujo prazo termina nesta segunda (28).

Partido da Marina defende a escuridão

Por Miguel do Rosário, no blog O Cafezinho:

Lá fui eu sondar o site da Rede para ver se tem novidades. Eu gosto de política, por isso sou blogueiro. E não quero saber sobre Marina apenas pelos jornais.

No site da Rede, há 10 posts em destaque na capa. Seis são artigos ou entrevistas de Marina. Muito “horizontal” essa rede…

As ideias exóticas do guru de Marina

Por Paulo Moreira Leite, em seu blog:

Num momento em que a oposição faz o possível para transformar a economia no ponto central da campanha presidencial, convém prestar atenção no que dizem os pensadores que integram o círculo mais influente de Marina Silva, a não-candidata que modificou o quadro da disputa quando aderiu ao PSB de Eduardo Campos.

Reinaldo Azevedo: rottweiler ou poodle?

http://ajusticeiradeesquerda.blogspot.com.br
Por Renato Rovai, em seu blog:

A ombudsman da Folha de S. Paulo escreveu hoje sobre a contratação do colunista Reinaldo Azevedo da revista Veja pelo seu jornal. A celebração de boas-vindas não foi tão carinhosa: “A Folha anunciou a contratação de um rottweiler. O feroz Reinaldo Azevedo estreou disparando contra os que protestam nas ruas, contra PT/PSDB/PSOL, o Facebook, o ministro Luiz Fux e sobrou ainda para os defensores dos animais”, diz Suzana.

Sistema tributário é recessivo

Por Amir Khair, na revista Teoria e Debate:

O que marca a política tributária no Brasil é a concentração de tributos (impostos, contribuições e taxas) fundamentalmente sobre o consumo, através de altas alíquotas que incidem sobre o preço de venda de bens e serviços, elevando-os.

As eleições de 2014 e a religião

Por Frei Betto, no sítio da Adital:

Na campanha presidencial de 2014, veremos reprisar o que tanto afetou a de 2010: o fator religioso. O debate em torno da questão do aborto assumiu muito mais importância do que demandas urgentes, como melhoria da saúde e da educação, ou projetos de emancipação nacional, como a reforma agrária e a preservação da Amazônia.

A revolução da internet

Por Gabriel Brito, no sítio Correio da Cidadania:

Enquanto o país vive grande efervescência política, é do conhecimento geral a batalha ideológica em torno da informação. Ao mesmo tempo, temos uma crise que já se arrasta há anos no jornalismo, desde suas narrativas até a viciada roteirização dos temas, chegando à própria questão de sua viabilidade econômica.


A censura mancha as biografias

Por Marcelo Semer, no blog Sem Juízo:

Se a intenção de artistas como Caetano Veloso e Chico Buarque era se precaver contra possíveis deméritos em suas biografias, não há dúvidas que o tiro saiu pela culatra.

Associar a compositores como eles, cuja arte se relaciona de forma íntima com a liberdade arrancada a fórceps da ditadura, qualquer forma de censura, é a pior mácula que poderiam fazer às suas próprias biografias. Nem um historiador desatento ou um jornalista leviano conseguiriam provocar tamanho estrago.

Folha: A serviço de um certo Brasil

Por Saul Leblon, no sítio Carta Maior:

A afetação conservadora adicionada às páginas da Folha, um maneirismo que pouco ou nada acrescenta ao repertório original da direita, exceto pancadas de um bate-estaca monótono, talvez cause estranhamento à memória recente de seus leitores jovens. Justifica-se.

A Folha atingiria um milhão de exemplares de circulação ao final dos anos 70, (hoje caiu a 1/3 disso) atraindo amplas franjas de leitores introduzidos à vida política na esteira das mobilizações pela redemocratização.

domingo, 27 de outubro de 2013

O que é o Marco Civil da Internet

Vale a pena voltar ao passado?

Por João Sicsú, na revista CartaCapital:

O governo Dilma começou mal. Tirou a economia da trajetória vigorosa do período 2007-2010. Em 2011, elevou o superávit primário, subiu a taxa de juros básica (Selic) e deixou o câmbio apreciar. Lembrou a administração dos tempos de Fernando Henrique Cardoso. Lembrou o tal tripé que faz qualquer economia tropeçar e cair. Os resultados foram modestos. O Brasil cresceu 2,7% em 2011. Foi um tranco em uma economia que havia crescido 7,5% em 2010.

Pressão popular pela reforma política

Por Hylda Cavalcanti, na Rede Brasil Atual:

O dia 12 de novembro será marcado por uma grande manifestação nacional pela reforma política e para coleta de novas assinaturas ao projeto de iniciativa popular sobre o tema, que está sendo coordenado pela chamada Coalizão Democrática pelas Eleições Limpas. O movimento, que conta com o apoio de mais de 160 parlamentares e é formado por 91 entidades, deu início a partir de hoje (25) à formalização de apoio de outras instituições, que até a data da manifestação já estarão engajadas na campanha. Além disso, definiu, durante reunião realizada ontem, na sede da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), a estratégia para intensificação de atos e seminários em todos os estados brasileiros a partir de novembro.

Primeiros ensaios das eleições de 2014

Por Luis Nassif, no Jornal GGN:

A última pesquisa Ibope traz algumas informações que devem ser relativizadas e outras relevantes.

No primeiro grupo, os índices de aprovação dos novos candidatos em comparação com os que participaram de eleições presidenciais. Políticos como José Serra, Dilma Rousseff e Marina Silva são mais conhecidos do que Aécio Neves e Eduardo Campos.

O que dirão os leitores da Folha?

Por José Dirceu, em seu blog:

É um caso a se analisar o da Folha de S.Paulo. Com seus dois novos articulistas, Reinaldo Azevedo e Demétrio Magnoli, a flor do pântano quer herdar os leitores da decadente revista cuja sede – que o tucanato preparou para ela, às margens mal cheirosas do Rio Pinheiros, denunciando o fracasso ambiental do PSDB – exala gases venenosos que asfixiaram a própria editora, a caminho da falência ou da venda de gaveta a algum grupo mais à direita no exterior…

Marina Silva na Rede do Itaú

Por Antônio Mello, em seu blog:

Teria sido apenas uma incrível coincidência? Teria sido feito de caso pensado? Quem nasceu primeiro, o ovo (Rede) da Marina ou a galinha (Rede) do Itaú?

Logo após a ex-senadora Marina Silva tentar e não conseguir registrar seu Rede no TSE, o banco Itaú, que tem uma das herdeiras da família Setúbal, Maria Alice Setúbal, como uma das principais apoiadoras da Rede, o banco Itaú, eu dizia, resolveu que seu Redecard passaria a se chamar apenas Rede.

Ombudswoman da Folha e o rottweiler

Por Fernando Brito, no blog Tijolaço:

A contratação de Reinaldo Azevedo foi, certamente, uma bofetada nos profissionais da Folha de S. Paulo que, apesar do que o jornal faz, ainda acreditam que existe algum equilíbrio no matutino da Barão de Limeira.

Não porque Reinaldo, como qualquer outro profissional, não tenha direito a trabalhar em qualquer jornal. Tem, mas ninguém o contratou para fazer títulos, leads ou copidesque.

'Reviravolta' nas ruas fortalece Dilma

Por Luiz Carlos Azenha, no blog Viomundo:

Quatro meses se passaram desde o início das grandes manifestações de junho. Uma eternidade na política. Dilma Rousseff termina 2013 fortalecida. O Movimento Passe Livre (MPL), estopim dos protestos que acabaram mirando não só, mas também a presidente, enfraquecido.

Um jornal no banco dos réus

Por Frederico Füllgraf, no Observatório da Imprensa:


Quarenta após o golpe militar que derrubou e matou o presidente democraticamente eleito, Salvador Allende, o dono do conglomerado El Mercurio Sociedad Anónima Periodística, Agustín Edwards Eastman, senta no banco dos réus, processado por crime de homicídio múltiplo. A ação em mãos do juiz Mario Carroza, que também investiga a morte do Prêmio Nobel de Literatura, Pablo Neruda, aponta novo rumo da Justiça chilena na apuração dos crimes da ditadura do general Augusto Pinochet: depois dos militares, o caso Edwards sinaliza que os civis também deverão responder pelos crimes de violação de direitos humanos. Ouvido pelo juiz Carroza em setembro último, Edwards negou tudo. Menos que havia tomado o café da manhã com a CIA.

“Eles” somos nós!

Por Marco Piva
Existe um movimento na mídia comercial que precisa ser analisado com a urgência de um vôo de águia e a argúcia de um leopardo. Falo da crítica pela crítica, aquela feita a partir de qualquer situação cotidiana que, amplificada, se transforma em tragédia. Esse tipo de crítica é movida por um sentimento que nunca se sabe ao certo se é legítimo ou se carrega um interesse oculto. Não importa. O resultado é o mesmo: a sensação de que vivemos o desgoverno rumo ao caos.

sábado, 26 de outubro de 2013

Ibope mostra oposição em frangalhos

Editorial do sítio Vermelho:

A pesquisa Ibope/Estadão divulgada na última quinta-feira (23), como toda sondagem eleitoral, retrata um momento do quadro político que, por óbvio, pode sofrer alterações. Mas a contundência dos dados revelados lança luz sobre alguns fenômenos que precisam ser considerados pelos campos em disputa.

Os jantares de Joaquim Barbosa

Por Paulo Moreira Leite, em seu blog:

Não por acaso, nos dias de hoje o Brasil debate a postura de biografados de prestígio que se acham no direito de romper a garantia constitucional que protege a liberdade de expressão para garantir o privilégio de proibir a divulgação de narrativas que não consideram convenientes.
Em seu esforço para firmar autoridade como um magistrado acima de toda suspeita, o presidente do STF, Joaquim Barbosa, é um crítico permanente do que chama de “conluio” entre juízes e advogados. É uma crítica que tem fundamento.

O esfarelamento de Aécio Neves

Por Miguel do Rosário, no blog O Cafezinho:

O Grande Derrotado na pesquisa do Ibope divulgada ontem foi Aécio Neves. Dentre todos os candidatos, ele é o único que só cai. Mesmo com todo o apoio da mídia. Até Serra, cuja rejeição atingiu, segundo o Ibope, cataclísmicos 47%, avançou um pouco na pesquisa, de um mês para cá. A Bíblia diz que todos os homens do pó vieram e ao pó voltarão. No caso de Aécio, ele parece estar voltando a ser poeira antes da hora.

Os dilemas do neodesenvolvimentismo

Por Ricardo Musse, na revista Fórum:

A economia brasileira vive atualmente um paradoxo. Os dados indicam que a renda e o consumo não cessam de crescer, com seus valores atingindo picos históricos, enquanto a indústria local, principal fornecedora do mercado interno, patina.

Internet livre: contagem regressiva

Por Bruno Marinoni, no Observatório do Direito à Comunicação:

O Marco Civil da Internet (Projeto de Lei 2126/11) deve ser votado na Câmara dos Deputados até a próxima segunda-feira (28), sob o risco de trancar a pauta da casa. A proposta tramita em regime de urgência, solicitado pela presidenta Dilma Roussef após a descoberta de que os Estados Unidos andavam espionando o Brasil. Com 34 emendas, o texto ainda sofre pressão e corre risco de ser modificado.

Um mundo 'des-americanizado'

Por Pepe Escobar, no jornal Brasil de Fato:

É isso. A China decidiu que “basta!” Tirou as luvas (diplomáticas). É hora de construir um mundo “des-americanizado”. É hora de “uma nova moeda internacional de reserva” substituir o dólar estadunidense.

Está tudo lá, escrito, em editorial da rede Xinhua, saído diretamente da boca do dragão. E ainda estamos em 2013. Apertem os cintos – especialmente as elites em Washington. Haverá fortes turbulências.

Azevedo na Folha e o carreirismo

Por Eduardo Guimarães, no Blog da Cidadania:

As interpretações sobre a contratação do blogueiro da revista Veja Reinaldo Azevedo pelo jornal Folha de São Paulo foram unânimes – até entre o antipetismo – e óbvias: o jornal trouxe para o seu time de colunistas um militante antipetista com vistas a combater com maior ímpeto e virulência a reeleição de Dilma Rousseff, ano que vem.

A presidenta e o médico cubano

Por Selvino Heck, no sítio da Adital:
 
Eu estava lá, vi e vivi. Encontro o colega Manoel Messias, da Secretaria Nacional de Relações Políticas e Sociais da Secretaria Geral da Presidência da República, que me diz: "Acabei de ligar para minha mulher assistir na NBR. Ela me respondeu que está vendo e está chorando”. Ao seu lado o Paco –Júlio Hector Marin–, um chileno há muitos anos no Brasil, da Secretaria de Relações Institucionais, olhos vermelhos, emocionado. Eu, tentando segurar o choro e as lágrimas, digo numa rodinha: "É o gesto e o fato em si, mas é também muito mais. É o simbolismo, Cuba, América Latina, tudo”. Dias depois encontro o ministro Alexandre Padilha no prédio onde ambos moramos, dou-lhe os parabéns e conto que vi muita gente chorando. Ele: "Dei-me conta quando vi o Ferreira (deputado federal Paulo Ferreira) chorando na minha frente”.

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

"Cancelei minha assinatura da Folha"

Por Cynara Menezes, no blog Socialista Morena:

Caí de amores pela Folha de S.Paulo aos 17 anos, em 1984, quando entrei na faculdade e o jornal apoiou a campanha pelas Diretas-Já. Até então, menina do interior da Bahia, não conhecia bem a grande imprensa. O jornal que estampava em sua primeira página o desejo de todos nós, brasileiros, de votar para presidente, me cativou. Como para vários da minha geração, trabalhar na Folha se tornou um sonho para mim.

Resultado do Ibope e o Brasil teimoso

Por Saul Leblon, no sítio Carta Maior:

O resultado do Ibope desta 5ª feira vai intensificar o alarido conservador que já ganhava contornos de uma operação de vida ou morte nos últimos meses.
A um ano do pleito, é cedo para quem pode comemorar a perspectiva de vitória incondicional no 1º turno, como mostram as pesquisas.

O pragmático marido de Marina Silva

Por Paulo Nogueira, no blog Diário do Centro do Mundo:

Uma das frases mais divertidas da semana vem do marido de Marina, Fábio. Foi o triunfo do pragmatismo contra o programatismo, para usar uma expressão que a mulher de Fábio tem repetido à exaustão.

“Vou pedir demissão não”, escreveu Fábio no Facebook. Aos 51 anos, Fábio tem um bom cargo no governo do petista de Tião Viana, no Acre. Poucos dias antes, também no Facebook, um líder petista no Acre perguntara a Fábio se ele não ia largar o “empregão” num partido que, segundo sua mulher, é “chavista” e foi vital no processo de negação de registro para a Rede de Sustentabilidade.

A infância roubada na publicidade

Por Natasha Cruz e Raquel Dantas, na revista CartaCapital:

A garota-propaganda tem as unhas pintadas de vermelho, sombra nos olhos, rímel, batom e blush. Ela leva as próprias roupas para o ensaio fotográfico, mas o produtor sugere que ela fique só de calcinha. Ficaria mais condizente com a mensagem da campanha publicitária. O cenário está preparado. Ela finge se maquiar em frente ao espelho, coloca colares e pulseiras de pérola. Ela manda beijo, faz movimento com o corpo para os cabelos voarem e faz pose sensual em cima de salto alto. Se o caso já não fosse conhecido, dificilmente se pensaria que a descrição é de uma menina de apenas três anos.

Itaú, Natura e Marina: mesma imagem

Por Luis Nassif, no Jornal GGN:

Recentemente, a Natura lançou campanha enaltecendo suas consultoras. No anúncio, realçava a palavra “rede” e a consultora apresentada tinha semelhança física com Marina Silva.

Esta semana, o Itaú mudou o nome da Redecard – sua operadora de cartão de crédito - para apenas Rede. “Rede remete à tecnologia, agilidade e modernidade ao mesmo tempo que cria para a marca uma personalidade jovem e conectada. Uma Rede que conecta pessoas e empresas, mudando a experiência de consumo”, explicou o release do banco.

Porta-aviões dos EUA que virão intimidar

Por Tom Engelhardt, no blog Viomundo:

Em matéria de projeção pura de poder, nunca existiu nada assim. Sua força militar dividiu o mundo – o planeta todo – em seis “comandos”.

Sua frota, com 11 porta-aviões de grupos de combate, domina os mares e o faz sem desafios por quase sete décadas.

Ibope mostra erros da oposição

Por José Dirceu, em seu blog:

A pesquisa IBOPE/O Estado de S.Paulo, publicada hoje pelo jornalão da família Mesquita, recoloca no lugar o debate antecipado imposto pela oposição sobre a sucessão presidencial e os frutos que ela colhe dessa precipitação. A pesquisa nem altera os resultados de levantamentos anteriores mais recentes, pelo contrário, confirma-os, todos indicando que, mantido o quadro de hoje, a presidenta Dilma Rousseff se reelege no 1º turno na eleição do ano que vem.

Mortalidade infantil no governo FHC

Por Antônio Mello, em seu blog:

O tempo passa, e as pessoas já não se lembram. A mídia corporativa trata de encobrir com o imenso véu do esquecimento o governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, que quebrou o país, como Pedro renegou Jesus, três vezes.

Ibope desengana Aécio e Campos

Por Fernando Brito, no blog Tijolaço:

Acabou a lenda.

A pesquisa Ibope, divulgada agora há pouco, é o início do fim da candidatura Aécio Neves. E a morte neo-natal da candidatura Eduardo Campos.

A movimentação de Serra, registrada hoje até mesmo pela Folha (confira aqui), não é gratuita.

As lições do leilão de Libra

Por Mauro Santayana, em seu blog:

A mobilização de várias organizações, e a greve dos petroleiros, com a apresentação de dezenas de ações na justiça, não conseguiu impedir que o Leilão de Libra fosse realizado, com a vitória de duas estatais chinesas, duas multinacionais europeias, e participação, em 40%, da Petrobras.

Reforma política não é calar as pessoas

Por Cadu Amaral, em seu blog:

Foi aprovada na Câmara dos Deputados a proibição de propagandas eleitorais em cartazes, pinturas e letreiros eletrônicos. Inclusive em propriedade particular e nem mesmo o eleitor pode manifestar sua intenção de voto. A medida ainda depende da aprovação do Senado e há dúvidas se já valerá para 2014.

Dilma vive seu melhor momento

Por Ricardo Kotscho, no blog Balaio do Kotscho:

Antes mesmo da divulgação da nova pesquisa Ibope nesta quinta-feira, em que a presidente Dilma Rousseff seria reeleita já no primeiro turno em três dos quatro cenários avaliados, mesmo se Marina for candidata, o clima no Palácio do Planalto já era tão bom como faz tempo não se via. "Acho que esta é nossa melhor semana desde a posse", disse-me um dos principais interlocutores da presidente.

EUA são um Estado policial

Editorial do sítio Vermelho:

Os Estados Unidos veem-se cada vez mais constrangidos no plano internacional, desde que as denúncias do ex-técnico da Agência Nacional de Segurança (NSA) e da Agência Central de Inteligência (CIA) norte-americanas sobre espionagem foram publicadas. Recentemente, entram no grupo de países que exigem explicações da Casa Branca os aliados (ou vassalos) ocidentais tradicionais, como a França e a Alemanha.

Amarildo em nosso futuro

Por Paulo Moreira Leite, em seu blog:

A tortura e morte do pedreiro Amarildo é uma tragédia que define um limite em nossa política de segurança pública.

Amarildo foi morto nas dependências de uma UPP, a mais avançada iniciativa das autoridades do Rio de Janeiro para defender a população pobre daquele Estado.

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Serra, Alckmin e os "amigos da Alstom"

Por Altamiro Borges

O Estadão desta quinta-feira (24) publica uma bomba que justificaria a convocação imediata de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar o escândalo de propinoduto tucano. Segundo o jornal, que nunca escondeu seu apoio aos candidatos do PSDB, e-mail do ex-presidente da Alstom no Brasil confirma as suspeitas sobre a existência de um poderoso esquema de corrupção envolvendo a multinacional francesa e os governos tucanos de São Paulo. Reproduzo alguns trechos da matéria:  

“Rola-bosta” na Folha. Fedeu!

Por Altamiro Borges

A Folha tucana anunciou nesta quinta-feira (24) o seu novo time de colunistas. A aquisição mais bombástica é a de Reinaldo Azevedo – o pitbull da Veja que também já foi apelidado de “rola-bosta” pelo teólogo Leonardo Boff. Expressão caricata do direitismo nativo, o novo “calunista” comemora: “Firmei com a Folha o compromisso firmado com meus leitores e que vigora na minha relação com a Veja: escrever o que penso, segundo os fundamentos da democracia representativa, a única que reconheço, e do Estado de Direito”. Hilário!


FHC e os péssimos serviços das teles

Por Altamiro Borges

Recentemente, O Globo publicou reportagem comparando os governos FHC e Lula e concluiu que as “duas heranças” tiveram aspectos positivos. Quanta bondade e imparcialidade! No caso do petista, o jornal elogiou a queda do desemprego e do trabalho infantil. Já sobre o reinado tucano, ele destacou a sempre badalada estabilidade da moeda e – acredite – a melhora dos serviços públicos, fruto da privatização de vários setores da economia. Nesta segunda-feira (21), porém, o próprio diário da famiglia Marinho foi forçado a desmentir a sua “generosa” tese.


quarta-feira, 23 de outubro de 2013

“Erro” da Folha é criticado no Senado

Por Altamiro Borges

Em discurso nesta terça-feira (22), o senador Jorge Viana (PT-AC) criticou o “gravíssimo erro” da Folha, que publicou na semana passada matéria acusando a presidenta Dilma Rousseff de entregar moradias “sem água e sem luz” em Vitória da Conquista (BA). “O problema é que era mentira. Quantos vão vir à tribuna pedir desculpas por ter passado uma versão falsa para o cidadão brasileiro? Os jornalistas da CBN e de milhares de rádios que reproduziram a Folha vão falar com a mesma intensidade, com o mesmo espaço, que a presidenta não é irresponsável? Quando você espalha uma notícia falsa é como abrir um travesseiro de penas ao vento. Não tem quem traga de volta”, afirmou.


Oi é multada em R$ 17,2 milhões

Por Altamiro Borges

A operadora de telefonia Oi – a mesma que presta péssimos serviços, assalta os seus clientes e ainda quer censurar a internet – foi multada em R$ 17,2 milhões pela prática ilegal de trabalho terceirizado. A sentença foi dada pela 3ª Vara do Trabalho de Florianópolis em ação civil pública do Ministério Público do Trabalho de Santa Catarina (MPT-SC). Segundo informa o MPT, “o processo foi ajuizado em 2002, contra a até então recém-privatizada Telesc, repassada a Brasil Telecom e depois comprada pela Oi em 2009. A decisão é da juíza Angela Konrath, que tomou como base acórdão do Tribunal Superior do Trabalho sobre terceirização de call-centers em empresas de telefonia”.

Marina Silva bajula a mídia amiga

Por Altamiro Borges

Marina Silva é só amores com os donos da mídia. Ela é tratada com todo o carinho pelos jornalões, revistonas e emissoras de tevê. Quase todo dia é destaque na velha imprensa. Isto talvez explique a defesa apaixonada que a ex-verde fez da atuação da mídia no país durante o programa Roda Viva, exibido pela TV Cultura nesta segunda-feira (21). “Não acho que deva ter controle porque uma das coisas que ajuda a própria democracia é a liberdade de expressão. Acho que a imprensa dá grande contribuição para várias questões, como na minha área [meio ambiente]”, afirmou a provável vice de Eduardo Campos na campanha presidencial de 2014.

UJS lança centro cultural "Cortiço"

Do sítio da União da Juventude Socialista (UJS):

“Eram cinco horas da manhã e o cortiço acordava, abrindo não os olhos, mas a sua infinidade de portas e janelas aninhadas. (…) O rumor crescia, condensando-se; o zunzum de todos os dias acentuava-se; já não se destacavam vozes dispersas, mas um só ruído compacto que enchia todo o cortiço. (…) Sentia-se naquela fermentação sanguínea, naquela gula viçosa de plantas rasteiras que mergulham os pés vigorosos na lama preta e nutriente da vida, o prazer animal de existir, a triunfante sensação de respirar sobre a terra”. Da obra de Aluísio Azevedo, O Cortiço (1890).

Ser de esquerda na era neoliberal

Por Emir Sader, no sítio Carta Maior:

Um instituto que fez a pesquisa e os editorialistas da velha mídia se enroscaram nos seus resultados, sem entender o seu significado. Afinal, se a maioria dos brasileiros é de direita – parte que vota na Dilma e parte que vota na oposição - porque a direita tem perdido sempre e continuará a perder as eleições? Por que os políticos mais populares do pais são Lula e Dilma e os mais impopulares FHC e Serra?

O que nem Dilma nem Marina dizem

Por Paulo Nogueira, no blog Diário do Centro do Mundo:

Dilma e Marina, os dois principais nomes para 2014, estão falando da questão da desigualdade social - o maior desafio do país e do mundo - sem tocar no ponto central dela.

O ponto: você não faz nada de realmente expressivo contra a iniquidade se não cobrar mais impostos dos mais ricos. Poucas semanas atrás, o Nobel da Economia Robert Schiller disse exatamente isso.

Desonerações ameaçam direitos sociais

Por Luciane Udovic Bassegio, no sítio da Adital:
 
Quem não se lembra dos movimentos sociais pedindo o arquivamento da PEC 233/08, que propunha uma Reforma Tributária que ameaçava os direitos sociais da Constituição de 1988, particularmente do sistema de Seguridade Social?

Pois é, ela está de volta com outro nome e acontece de forma sinistra. Lentamente e sem o povo perceber. O caminho é lento, mas igualmente maquiavélico. Afinal, para alguns, maldade é algo que também se pode aprimorar.

Lei da Mídia: Argentina 4 x 0 Brasil

Por Pedro Ekman, na revista CartaCapital:

A Argentina comemorou quatro anos de vida da Lei de Serviços de Comunicação Audiovisual 26.522, popularmente conhecida como lei de meios, no dia 10 de outubro. Os resultados produzidos pela lei construída para democratizar a comunicação no país saltam aos olhos, mesmo que o monopólio siga com todos os esforços para interditar a aplicação integral da regra.

O papel dos EUA na crise mundial

Por Maria Luisa Mendonça, no jornal Brasil de Fato:

O impasse que se instalou nas últimas semanas no Congresso e no Senado dos Estados Unidos em relação às votações sobre o orçamento da União e ao teto da dívida pública demonstra a vulnerabilidade do atual cenário de crise econômica mundial. Superficialmente, o debate entre os partidos Democrata e Republicano ocorre em meio a disputas de projetos políticos, mas é necessário compreender o contexto mais amplo que revela o estágio atual da economia capitalista.

Alckmin amplia terceirização na saúde

Por Sarah Fernandes, na Rede Brasil Atual:

As primeiras parcerias público-privadas do governo do estado de São Paulo para a construção de três hospitais públicos – nas cidades de Sorocaba, São José dos Campos e na capital paulista –, anunciados pela Secretaria de Saúde no último dia 9, incluirão também a gestão dos serviços que não se relacionem com atendimento clínico incluindo, por exemplo, segurança e alimentação, como informou o secretário de estado da Saúde, David Uip. Já os serviços médicos ficarão a cargo de organizações sociais, atualmente responsáveis pela gestão de pelo menos 37 dos 80 hospitais públicos do estado.

Jair Bolsonaro, vergonha nacional

Por Cynara Menezes, no blog Socialista Morena:

“Um dos mais estranhos e sinistros encontros que já tive na vida”: assim o famoso comediante inglês Stephen Fry define a entrevista que fez com o deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) para seu documentário Out There, atualmente em exibição pela BBC no Reino Unido. No documentário, Fry mostra como a homofobia avança em várias partes do mundo. Infelizmente, para nossa vergonha, o Brasil aparece ao lado de Uganda e Rússia como um dos países onde existem políticos e líderes religiosos que perseguem homossexuais.

Campos: retórica e esquecimento

Por José Dirceu, em seu blog:

Presidente nacional do PSB, o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, gosta de um discurso e da retórica, de imagens e exemplos. Ontem apossou-se de um mote de campanha que vem sendo explorado por outro presidenciável, o tucano senador Aécio Neves (PSDB-MG), e criticou a lentidão de obras federais como a transposição do rio São Francisco e a ferrovia Transnordestina.

As polêmicas sobre o leilão de Libra

Por Miguel do Rosário, no blog O Cafezinho:

Quis o destino que o primeiro grande campo de petróleo das reservas recém-descobertas do pré-sal brasileiro tivesse o nome de Libra, o signo do zodíaco representado por uma balança, símbolo universal da justiça e do equilíbrio. Tenhamos isto em mente e, baixando as armas por um instante, consideremos objetivamente os resultados do leilão ocorrido nesta segunda-feira, dia 21 de outubro.

Apressado come cru... e frio!

Por Bepe Damasco, em seu blog:

"O problema de Eduardo é fazer política sem referências e sem projetos". Essa frase dita a mim por uma amigo, o Lima, dirigente da CUT, me instigou a escrever este post sobre as apostas políticas feitas pelo governador de Pernambuco. É claro que política muda como nuvem no céu, mas, com seu cavalo de pau oposicionista, Campos pode estar atirando na lata do lixo a possibilidade de vir a ser presidente da República.

A imprensa que ajuda a matar

Por Cátia Guimarães, no Observatório da Imprensa:

Tudo indica que estamos diante de um segundo caso Amarildo. Na madrugada do dia 17 de outubro, um jovem de 18 anos chamado Paulo Roberto morreu na favela de Manguinhos, no Rio de Janeiro. A mãe e outros jovens que testemunharam o ocorrido acusam os policiais da UPP de tê-lo espancado até a morte. Avisada, a mãe correu para o local e conseguiu ver os dois últimos suspiros do filho, que já chegou morto à Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Exatamente como no caso Amarildo, não só os policiais acusados, mas o comando da UPP e a Polícia Militar, institucionalmente, negam.

Lobby contra Marco Civil da Internet

Do sítio Vermelho:

Entidades de defesa do consumidor se manifestaram sobre o “lobby” que estaria comprometendo a integridade do texto do Marco Civil da Internet, em tramitação na Câmara em regime de urgência, com prazo de votação até segunda-feira (28); depois disso o PL (nº 2126/2011, apensado ao PL nº 5403/2001) tranca a pauta e impede que os deputados deliberem sobre outros assuntos.

terça-feira, 22 de outubro de 2013

Quem perdeu no pré-sal

Por Paulo Moreira Leite, em seu blog:

Os críticos do pré-sal saíram do leilão em posição difícil.

Ao contrário do que sustentaram nas últimas semanas, duas empresas privadas de porte – a Shell e a Total – assumiram um papel relevante no consórcio, equivalente a 40 % de participação.

O besteirol sobre o leilão de Libra

Por Eduardo Guimarães, no Blog da Cidadania:

A grande maioria dos brasileiros que se informaram – ou que tentaram se informar – sobre o recente leilão do campo petrolífero de Libra terminou mais desinformada do que estava antes de empreender tentativa de obter subsídio para formar a própria opinião. Essa maioria ficou perdida entre tantas alegações peremptórias e complexas de parte a parte.

Explorados em nome da Barbie

Da revista Fórum:

De abril a setembro, registra-se o pico da produção das empresas chinesas que fabricam brinquedos que estarão ao pé da árvore de Natal, em dezembro. Uma prenda clássica desta ocasião é a mais famosa das bonecas, Barbie, criada pela empresa californiana Mattel, também à frente dos artigos Fisher Price.

Pré-sal vai nos deixar mais ricos?

Por Ricardo Kotscho, no blog Balaio do Kotscho:

Se as contas da presidente Dilma Rousseff estiverem todas certas, o tesouro do pré-sal leiloado nesta segunda-feira vai render "o fabuloso montante de mais de R$ 1 trilhão. Repito: mais de 1 trilhão!" ao país, nos 35 anos de exploração do campo de Libra, como ela anunciou solenemente em cadeia nacional de rádio e televisão logo após a assinatura dos contratos.

Dilma pede desculpas a médico cubano

Por Fernando Brito, no blog Tijolaço:

Dilma Rousseff fez, hoje, o que milhares de brasileiros decentes desejariam poder fazer.

Pedir desculpas ao Dr. Juan Delgado, um dos que foi hostilizado e chamado de escravo por maus médicos em Fortaleza, há dois meses.

Instituto FHC na mira da polícia

Por Altamiro Borges

O site “Observador Político”, de propriedade do Instituto Fernando Henrique Cardoso (iFHC), está sendo investigado pela polícia civil por divulgar boatos criminosos contra Fábio Luís Lula da Silva, também conhecido como Lulinha. Entre outras calúnias, a página na internet difunde que o filho do ex-presidente Lula adquiriu uma fazenda no interior paulista e um jatinho e é sócio de um dos maiores frigoríficos do país. Diante deste crime, inquérito policial foi aberto no 78º distrito de São Paulo e deverá apresentar novidades em breve.


“Trensalão” tucano atropela a Veja

Por Altamiro Borges

A revista Veja resistiu ao máximo a tratar do propinoduto tucano em São Paulo. Mas na edição desta semana, finalmente, ela citou o escândalo, que envolve chefões do PSDB e poderosas multinacionais, como a Siemens e Alstom. É certo que ele não deu capa e nem destilou o seu costumeiro veneno. Ela até tentou justificar o seu atraso na denúncia. Na prática, porém, a Veja confessou que foi atropelada pelo “trensalão” tucano.


segunda-feira, 21 de outubro de 2013

A melancolia da elite intelectual

Por Emir Sader, no sítio Carta Maior:

Patético ver intelectuais melancólicos diante do Brasil de hoje. Uma parte deles, chegou à euforia quando FHC foi eleito. “Se alguém pode aplicar esse modelo com políticas sociais, será ele”- afirmou um deles. “Não preciso escolher entre Pelé e Garrincha”- disse outros, que fez campanha pelo Lula, mas correu assumir um ministério do no governo FHC, não sem antes anunciar “uma nova revolução democrática no Brasil”.

Ombudsman confirma erro da Folha

Por Altamiro Borges


No seu oposicionismo militante, a Folha tucana deu destaque na semana passada para uma tendenciosa matéria sobre o programa Minha Casa, Minha Vida. O título da "reporcagem" era bombástico: "Dilma multiplica viagens e entrega casas sem água e luz". Uma das entrevistadas - Fabiana Oliveira Lita, de Vitória da Conquista (BA) - já anunciou que processará o veículo por danos morais. Beneficiada pelo programa, ela afirma que a entrevista foi manipulada e que o jornal agiu de má fé. Já a ombudsman da Folha confirmou neste fim de semana o grave erro do jornal. Reproduzo abaixo as duas contestações:  

Os clichês de Reinaldo Azevedo

Por Paulo Nogueira, no blog Diário do Centro do Mundo:

Há uma cena antológica em Pânico, filme de terror de Wes Craven. Um personagem cita as regras básicas para você escapar com vida num filme de terror. “Jamais saia para comprar cerveja” é uma delas.

Regras básicas. Pensei nisso ao deparar hoje com um texto em que Reinaldo Azevedo ataca Marcelo Rubens Paiva. O motivo era frívolo, tanto que nem lembro dele algumas horas depois.

Cada um faz a sua biografia

Por Paulo Moreira Leite, em seu blog:

É claro que alguma coisa está muito errada num debate no qual o capitão Jair Bolsonaro, porta-voz da herança da ditadura, capaz de justificar até seus crimes, tenta ficar de braço dado com um brasileiro honrado e admirável como Chico Buarque.

Para Bolsonaro, o episódio é uma forma de melhorar a própria biografia. Para Chico, a companhia - mesmo forçada - não faz bem.

domingo, 20 de outubro de 2013

A utopia improvável de Marina Silva

Por Luis Nassif, na revista CartaCapital:

Na quarta-feira 16, no meu blog, tentei entender os movimentos em torno da candidatura de Marina Silva (http://glurl.co/c7Q) a partir de três atores importantes no jogo político: os grupos econômicos, os partidos políticos e as escolas de pensamento.

A noiva são os grupos econômicos, cada qual com seu leque de interesses. A mediação entre os grupos e os partidos se dá através de escolas de pensamento ou dos chamados intelectuais oportunistas, buscando discursos eficientes.

Senador do PSDB paga R$ 7,5 mil em jantar

Por Renato Rovai, em seu blog:

Uma matéria que, evidentemente, não virou manchete e nem destaque na capa do Estadão de hoje é bastante reveladora do udenismo de um certo partido. Ou do faça o que eu digo, mas não faço o que eu faço.

O senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB), segundo o jornal, teria bancado um jantar na Churrascaria Porcão de R$ 7.567,60 para os amigos e correligionários e colocou na conta do viúva, como gosta de dizer o Elio Gaspari. A viúva, no caso citado, foi representada pelo caixa do Senado Federal.

O homem que Vinicius amou

Por Cynara Menezes, no blog Socialista Morena:

Louco pelas mulheres, Vinicius de Moraes também amou um homem e a ele dedicou sonetos e canções: o chileno Pablo Neruda. Os dois poetas se conheceram em julho de 1945, quando Neruda veio ao Brasil e fez contato com vários de nossos escritores. Segundo os especialistas na obra de Neruda, foi uma viagem importante na carreira do autor de Vinte Poemas de Amor e Uma Canção Desesperada, por ter sido o começo de seu reconhecimento fora do Chile, como escritor e intelectual comprometido.

Oposição afunda em contradições

Por José Dirceu, em seu blog:

Em várias. A principal delas é que tanto no PSB quanto no PSDB o dilema continua sobre quem é candidato a presidente da República no ano que vem. Mas, não chega ser um drama. Há tempo para resolver, definir e se acertarem entre o governador Eduardo Campos (PSB), a ex-senadora Marina Silva (PSB/Rede Sustentabilidade), o presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves (MG) e o ex-governador de São Paulo, José Serra (PSDB).

Leilão de Libra e a soberania

Por Adilson Araújo, no sítio da CTB:

A CTB, ao lado das demais centrais e dezenas de organizações populares, tem participado ativamente das manifestações contra o leilão de Libra. Agora se informa que o governo federal vai mobilizar tropas do Exército e efetivos da Força Nacional de Segurança, da Polícia Federal e da Polícia Rodoviária Federal para “garantir a realização do leilão”, previsto para esta segunda-feira, 21, no Rio de Janeiro.

Dívida dos EUA tem aumento recorde

Do sítio Opera Mundi:

Na última sexta-feira (18/10), em menos de 24 horas, a dívida dos Estados Unidos alcançou um crescimento recorde de 328 bilhões de dólares. O brusco aumento veio um dia depois de o presidente Barack Obama assinar a lei que eleva o limite do endividamento norte-americano e autoriza a realização de novos empréstimos, encerrando a paralisação do governo, conhecida como "shutdown", que já durava mais de duas semanas.

"Bloqueio da Vivo" pela internet livre

Do sítio da Adital:

Organizações e movimentos sociais e de comunicação estão empenhados em impedir que o lobby das operadoras de telecomunicações no Congresso Nacional brasileiro modifique o Projeto de Lei 2126/11, que institui o Marco Civil da Internet. Por isso, na última quarta-feira (16), realizaram em São Paulo o ‘Bloqueio da Vivo’, um ato de protesto em frente ao prédio do grupo Telefônica Vivo a fim de denunciar os modelos de negócio defendido por esta e as demais empresas do ramo de telefonia e conexão. A empresa foi escolhida por fazer parte de todos os processos que possibilitam o acesso à internet e atuar desde o telefone até os serviços internacionais.

Poder econômico domina o Congresso

Do sítio Vermelho:

O Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap) alerta sobre movimentação de empresários, ruralistas e evangélicos para voltar renovadas e em número bem maior no pleito de 2014. Será necessária uma forte articulação entre partidos e entidades diversas, como os sindicatos, para que o tamanho da bancada dos trabalhadores não fique cada vez menor na Câmara dos Deputados e no Senado.

A pregação de violência no Facebook

Do blog Viomundo:



Postado na página da OCC, Organização de Combate à Corrupção, no Facebook.
Denunciado, entre muitos outros, pelo Victor Javier Ventura, Gerson Carneiro e Vagner Santos, que lembraram a rapidez do Facebook para remover outros conteúdos considerados ofensivos.
Post removido posteriormente, segundo o Gerson Carneiro, que registrou:

Barbosa junto com Marina Silva?

Por Miguel do Rosário, no blog Tijolaço:

Ainda é só um boato, mas não podemos deixar de registrar. Até porque, depois da pirueta de Marina Silva, tudo pode acontecer em 2014. E Joaquim Barbosa tem se mostrado um homem dado a rompantes. Já deixou claro que gosta de holofotes e de falar de política, mesmo isso não sendo de bom tom para um magistrado.

sábado, 19 de outubro de 2013

"Denunciante" vai processar a Folha

Da revista Fórum:

Nesta semana, a Folha de S.Paulo publicou uma matéria com o título “Dilma multiplica viagens e entrega casas sem água e luz”, na qual apresentava uma moradora de Vitória da Conquista para mostrar que casas do programa Minha Casa Minha Vida estavam sendo entregues sem luz elétrica. A personagem é Fabiana Oliveira Lita, que alega ter sido vítima de má fé e afirma que vai processar o jornal pedindo indenização por danos morais. 

Folha mantém fraude jornalística

Por Eduardo Guimarães, no Blog da Cidadania:

Meio que na surdina durante uma semana de baixa temperatura política, uma das mais impressionantes fraudes jornalísticas dos últimos anos foi praticada e, mesmo após ter sido desmascarada, vem sendo mantida por quem praticou.

Na última quarta-feira, a Folha de São Paulo publica em destaque, no alto de sua primeira página, em tom de denúncia, a informação de que a presidente Dilma aumentou o ritmo de viagens pelo país para entregar até “casas sem água e luz”.