domingo, 4 de novembro de 2012

Ley de Medios. Eu sou argentino!

Por Altamiro Borges

A mídia hegemônica não descansa e vive em permanente estado de guerra. Passadas as eleições municipais, em que ela apostou tudo no “show do mensalão” para evitar o desastre completo da oposição demotucana nas urnas, ela agora afia as suas armas para duas novas batalhas. Uma no front interno, com a tentativa de criminalizar o ex-presidente Lula. E outra no front externo, com a aproximação da data do fim do monopólio do Clarín na Argentina. A máfia midiática do planeta se une para derrotar a presidenta Cristina Kirchner.

Uma guerra aberta, frontal

No país vizinho, a situação já é de guerra aberta, frontal. Manifestações favoráveis e contrárias à “Ley de Medios”, que democratiza os meios de comunicação, são diárias e agitam até os estádios de futebol. A guerra também já está sendo travada nas emissoras de tevê. Os dois canais do Grupo Clarín – TN (Todo Notícia), no cabo, e El Trece, na TV aberta – promovem ataques raivosos ao governo. Jorge Lanata, âncora de um programa no El Trece, faz imitações grosseiras contra a presidenta Cristina Kirchner.

Já o governo responde através da TV Pública. Ele procura esclarecer que a Ley de Medios, que entrará em vigor no dia 7 de dezembro, visa garantir maior pluralidade e diversidade na radiodifusão. Aprovada em 2009, ela limita as licenças dos grupos midiáticos. Para o Clarín, que controla vários veículos desde a época da ditadura militar, ela será fatal. O império terá que se desfazer de várias emissoras de rádio e tevê. O seu espaço será ocupado por canais comunitários. O governo abrirá concurso para definir os futuros donos.

Com a proximidade do 7 de dezembro – o 7D da Democracia –, a guerra entre os dois campos se acirra. O Grupo Clarín já foi derrotado no Congresso, no Judiciário e nas ruas, com massivos atos de apoio à lei. Mas ele resiste. Para o sociólogo Martín Becerra, “o cenário mais provável é que o Clarín tente ganhar tempo, apresentando um plano de adequação indicando empresários aliados como testas de ferro, algo que o governo não aceitará. Haverá outra batalha judicial que daria ao grupo tempo para desenhar outras estratégias”.

A falta de coragem política no Brasil

É neste cenário de confronto que os barões da mídia da América Latina – reunidos no antro da Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP) – e do mundo inteiro se unem para salvar o império do Clarín. Na semana passada, o Jornal Nacional da TV Globo divulgou longa matéria contra o “atentado à liberdade de expressão” na Argentina. Os jornalões também já publicaram vários editorais e artigos sobre o tema. Esta será a principal batalha, no front externo, dos donos da mídia nativa. Eles temem uma “epidemia” na região.  

Nesta guerra aberta não há espaço para vacilações. Diante da fúria monopolista dos barões da mídia, eu sou argentino! Na verdade, só lamento que o governo Dilma não tenha a mesma coragem da presidenta Cristina Kirchner para estimular um debate democrático sobre este tema tão estratégico na atualidade. Talvez a entrada em vigor da Ley de Medios ajude a espalhar esta “epidemia” democratizante em nosso país. A conferir!

5 comentários:

Yacov disse...

O STF virou um show midiático chinfrim. È o PUPPET SHOW do PiG. Amo muito tudo isso, a mil!!! A mil km de distância de mim. FORA PSTF!!!

"O BRASIL PARA TODOS não passa na glOBo - O que passa na glOBo é um braZil-Zil-Zil para TOLOS"

Nestor Calazans disse...

A conferir, mesmo!

Anônimo disse...

enquanto isso a dilma , o pt, e o proprio lula que nao combateu esses mesmos meios. acham que nao acontece golpes no brasil. e o pior de tudo o pt e a dilma querem fazer acordos com essa corja maldita. estao todos de boca aberta, depois nao reclama.

Bugger disse...

Falar que a midia faz uma oposição ao PT tudo bem, mas falar que não ouve mensalão e que o LULA não tem nada a ver com isso é ser extremmista e torcedor do PT.
Não devemos tratar partidos politicos como nossos times de futebol.
Analisem todos os fatos antes de ficarem apoiando uma ditadura que tanto foi combatida pelo proprio LULA.

Anônimo disse...

A Direita arcaica, anacronica de nosso País, seguindo a direita americana caminha para o KAOS, este é o desespero que há por trás desse barulho. Os americanos foram humilhados na Coréia, no Vietnam, no Iraque e estão atolados no Afeganistão. Os americanos pensavam que com o fim do USSR dominariam o mundo, mas não foram esperto como os ingleses.
O PIG-GLOBO diz as mesma baboseiras da midia americana converdora. Gastaram mais de 3 trilhões de dolares no Iraque e Afeganistão e não acabaram com o terrorismo.