quinta-feira, 24 de julho de 2014

O alto preço das campanhas eleitorais

Por Maíra Gomes, no jornal Brasil de Fato:


Para a realização das eleições no Brasil, sejam municipais, federais ou estaduais, é preciso uma grande quantidade de recursos financeiros para o custeio das campanhas eleitorais. No dia 5 de julho, foram entregues à Justiça Eleitoral a documentação completa das candidaturas, com valor estimado de gastos para a corrida eleitoral de 2014 e declaração de bens de cada um.

Aécio quer um “abutre” na Fazenda?

Por Fernando Brito, no blog Tijolaço:


Por todas as (altas) rodas comenta-se que Armínio Fraga, o homem das medias impopulares, seria o Ministro da Fazenda de Aécio Neves.

Ainda bem que não será, porque o tucano não será eleito.

Mas, de qualquer forma, é bom que os brasileiros saibam nas garras de quem essa turma quer colocar a economia brasileira.

Getúlio, Lula, as eleições e o Estadão

Por Paulo Nogueira, no blog Diário do Centro do Mundo:


A boa notícia, para Fernão Lara Mesquita, um dos herdeiros do Estadão, é que nunca um artigo seu repercutiu tanto na internet.

A má é que a repercussão se deu na forma de gargalhadas.

Fernão é, neste momento, uma piada digital.

Verdades, mentiras e manipulação

Por Luciano Martins Costa, no Observatório da Imprensa:

Os principais jornais do país publicam nas edições de quarta-feira (23/7) a mais recente pesquisa Ibope de intenções de voto para presidente da República. Segundo as análises disponíveis na imprensa, os números indicam que a Copa do Mundo não alterou o quadro eleitoral: a situação é de relativa estabilidade, com a presidente Dilma Rousseff (PT) mantendo suas chances de reeleição, com 38% dos votos contra 22% de Aécio Neves (PSDB) e 8% de Eduardo Campos (PSB).

Ariano Suassuna, o mais brasileiro

Por Rogério Tomaz Jr., no blog Conexão Brasília-Maranhão:


Não me refiro ao orgulho ou ao patriotismo expresso na paixão e na defesa incondicional da cultura popular brasileira.

Chamo Ariano Suassuna de o mais brasileiro entre todos os brasileiros porque ninguém jamais reuniu tantas e tão intensas características – mesmo as dissonantes do tipo padrão – comuns à nossa alma, ao conjunto de elementos que formam o nosso espírito.

quarta-feira, 23 de julho de 2014

A resistência aos conselhos populares

Por Venício A. de Lima, no site Brasil Debate:

“Todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente”, reza o parágrafo único do Art. 1º da Constituição Federal de 1988 (CF88). Por outro lado, o Título VIII, “Da Ordem Social”, estabelece várias formas de participação, sendo que o Art. 204, ao tratar da assistência social, define especificamente diretrizes para a descentralização político-administrativa e a participação popular na formulação de políticas públicas setoriais.

M. Officer banida por explorar escravos

Por Daniel Santini, no site Repórter Brasil:

O Ministério Público do Trabalho ajuizou Ação Civil Pública cobrando a responsabilização da M5, empresa detentora da marca M. Officer, pelo emprego sistemático de trabalho escravo em sua cadeia produtiva. Os procuradores Christiane Vieira Nogueira, Tatiana Leal Bivar Simonetti e Tiago Cavalcanti Muniz, que assinam a peça, pedem que a empresa seja condenada a pagar R$ 10 milhões, sendo R$ 7 milhões como danos morais coletivos por submeter pessoas a condições degradantes e jornadas exaustivas, e R$ 3 milhões pela prática do que classificam como dumping social, ou seja, a subtração constante de direitos trabalhistas como forma de se obter vantagens em relação a concorrentes. A ação pede que o valor total seja revertido para o “Fundo de Amparo ao Trabalhador ou seja convertido em bens ou serviços para reconstituição dos bens lesados”.

Manifestações públicas e abuso de poder

Por Pedro Serrano, na revista CartaCapital:

As prisões preventivas e apurações policiais existentes no pais obviamente não se enquadram, até o momento, na categoria de ato de exceção própria da Teoria do Estado e que deveria ser usada com um pouco mais de rigor pelas esquerdas, não havendo assim presos políticos. Nem toda prisão abusiva e ilegal caracteriza prisão politica, em especial quando há possibilidade de recurso a autoridades superiores contra elas. As expressões aí devem ser tidas mais como retóricas do que como descritivas do que ocorre.

Filho do príncipe e as crianças de Gaza

Por Mauro Santayana, em seu blog:

O príncipe George, filho de Catherine Midleton e do príncipe William, da Inglaterra, completou ontem um ano de vida.

Segundo a AFP, “em comemoração à data, a coroa britânica divulgou imagens exclusivas do menino de cabelo louro, vestindo um macacão azul e uma camisa azul marinho”, registradas, há alguns dias, em um museu londrino. “ao qual o duque e a duquesa de Cambridge levaram seu filho para ver uma exposição sobre borboletas”. Em uma das imagens George aparece andando, cena saudada como "Os primeiros passos seguros do futuro rei da Inglaterra", pelo Sunday Telegraph.

Aécio prega submissão à União Europeia

Por José Reinaldo Carvalho, no site Vermelho:

O candidato neoliberal e conservador do PSDB, Aécio Neves, a cada pronunciamento que faz dá mostras do seu reacionarismo e entreguismo. Na semana passada, atacou durante sabatina do Site UOL e do canal de televisão SBT, o programa Mais Médicos, revelando ao mesmo tempo sua hostilidade a Cuba. Agora, Aécio fez declarações explícitas de subserviência às potências imperialistas.

Ibope e Datafolha: alguém errou feio!

Por Ricardo Kotscho, no blog Balaio do Kotscho:

Ainda nem sabemos se vamos ter segundo turno nas eleições. Até aqui, Dilma vem mantendo um empate técnico com a soma de todos os demais candidatos no primeiro turno, qualquer que seja a pesquisa. Quando se trata das projeções para o segundo turno, porém, as diferenças são estranhas, fora das margens de erro, tanto do Datafolha como do Ibope.

Aécio Neves e sua "bolsa família"

Por Luis Carlos da Silva, no blog Viomundo:

Em várias declarações já ouvimos Aécio dizer que os petistas não podem perder a presidência da República, dentre outros motivos, para não ver cair seu padrão de vida. Provocação barata que ocupa o espaço dos debates estruturais que deveriam presidir uma disputa eleitoral da magnitude desta que temos à frente.

"Aecioporto" ajudou campanhas do PSDB

Por Miguel do Rosário, no blog O Cafezinho:

A imprensa dá uma informação hoje que muita gente já sabia ontem, através das redes sociais, que a Vilasa, a empresa que construiu o aecioporto, doou R$ 67 mil para Aécio em 2006, e R$ 20 mil para seu sucessor, Anastasia, em 2010.

Entretanto, se é para apurar as doações da Vilasa, contemos a história completa. A empresa doou R$ 200 mil para a campanha de Artur Virgílio ao Senado, em 2010.

Escravidão na fazenda do tio de Aécio

Do site Entrefatos:

Múcio Guimarães Tolentino, 88 anos, é tio-avô de Aécio Neves. Ex-prefeito da cidade de Cláudio, no interior de Minas Gerais, é dono da fazenda Santa Isabel, que o governo mineiro, em 2010 – então sob a gestão do sobrinho -, escolheu desapropriar uma parcela para construir um aeroporto a um custo de R$ 14 milhões. Segundo a Folha de S.Paulo publicou, o acesso à pista, embora seja pública, é controlado pela família Tolentino.

Ibope confirma dificuldade da oposição

Por Paulo Moreira Leite, em seu blog:

Os números do Ibope divulgados ontem mostram que Dilma Rousseff e Aécio Neves permanecem no mesmo patamar anterior a Copa, em 7 de junho: 38% e 22% das intenções de voto, respectivamente.

Quem caiu foi Eduardo Campos, rebaixado de 13% para 8%.

Eleições Quem vê cara, não vê proposta

Por Renata Mielli, no blog Janela sobre a palavra:

No modelo de democracia representativa que vivemos no Brasil é assim: a cada dois anos, durante aproximadamente 90 dias, a campanha eleitoral ocupa uma parcela considerável do debate na sociedade.

121 crianças já foram mortas em Gaza

Por Altamiro Borges

A Unicef, órgão da ONU para a proteção da infância, divulgou nesta terça-feira (22) um dado chocante e deprimente: desde o início da ofensiva terrorista de Israel contra o território palestino de Gaza, 121 crianças já foram assassinadas – 80 delas com menos de 12 anos. Ainda segundo o relatório, foram 84 meninos e 37 meninas, com idades entre cinco meses e 17 anos; outras 904 crianças ficaram feridas. Em apenas 15 dias deste genocídio, 593 palestinos foram mortos pelos bombardeios insanos das forças armadas de Israel. No mesmo período, 27 soldados israelenses morreram em combates, além de dois civis, que foram atingidos por foguetes lançados da Faixa de Gaza.

terça-feira, 22 de julho de 2014

Robson Marinho será a estrela na TV?

Por Altamiro Borges

Já está definido o tempo que os candidatos ao governo de São Paulo terão no horário eleitoral “gratuito” de tevê, que começa em 19 de agosto. O empresário Paulo Skaf, do PMDB, garfou a maior fatia – 5 minutos e 58 segundos. Ele terá um minuto a mais de exposição do que o governador Geraldo Alckmin (PSDB), que ficou com 4 minutos e 51 segundos. Já o ex-ministro Alexandre Padilha (PT) terá quase o mesmo tempo do tucano – 4 minutos e 22 segundos. Se os dois oposicionistas utilizarem bem o seu tempo de televisão, a vida do tucano não será nada fácil. Até agora, ele lidera com folga nas pesquisas – algumas delas que mais se parecem como peças de campanha eleitoral –, mas o seu telhado de vidro é frágil!

A teimosia reacionária do Estadão

Por Altamiro Borges

Em editorial nesta segunda-feira (21), intitulado “Teimosia inconstitucional”, o jornal Estadão voltou a demonizar o projeto da presidenta Dilma Rousseff (número 8.243) que institui a Política Nacional de Participação Social. Além de festejar a manobra da Câmara Federal, que inventou um decreto legislativo para sabotar a PNPS, o jornal critica o governo por insistir na ideia da ampliação dos mecanismos de democracia participativa no país, inclusive com a criação de um Fundo Financeiro de Participação Social. Para o jornalão, esta iniciativa é inconstitucional e “pretende criar, por decreto, novas despesas para financiar os conselhos populares” – numa nova investida “bolivariana” contra a democracia brasileira.

O avião malaio e o antijornalismo

AFP / Alexander Khudoteply
Por Antonio Martins, no site Outras Palavras:

O New York Times é um jornal tão importante que até o linguista Noam Chomsky lamentou, num artigo escrito há alguns meses, seu declínio. Autor da expressão “consenso fabricado” (veja vídeo), crítico ácido do papel da imprensa no que vê como uma construção social de mentiras, Chomsky ressalvava que, apesar disso, os jornais desempenharam, em décadas passadas, um papel importante, ao tornarem conhecidos fatos de relevância mundial, que de outra forma passariam despercebidos. O NYTimes, que tem dezenas de ótimos repórteres espalhados pelo planeta, era um dos símbolos desta capacidade de cobertura.